As Shaktis Vitais ou Shaktis dos Chakras

(em desenvolvimento)

As Shaktis Vitais também chamadas de Shaktis dos Chakras ou centros sutis. Elas são as mães e companheiras divinas no aspectos poderes que harmonizam, alinham e despertam os centros vibracionais. O reino vegetal está sob seu poder dirigente.

1- Dakini Shakti – Chakra Básico

Nome do chakra em sânscrito: Muladhara

Significado: Base e fundamento, suporte

Local de sua morada: Cóccix – base da coluna.

Glândula (ligação com o corpo físico):  glândulas supra-renais (hormônios: da medula adrenal: adrenalina, noradrenalina, córtex adrenal: Cortisol(glicocorticóide), Aldosterona (mineralocorticóide), Andrógenos adrenais.

Partes do corpo: órgãos genitais e também, para a mulher também o útero e para o homem a próstata; anus, reto, ossos, dentes, unhas, intestino grosso. Pés, pernas, dedos dos pés, tornozelos e joelhos.

Pétalas ou vórtices: 4

Cor: vermelho tijolo

Função: enraizamento, ligação com o subconsciente profundo, desperta forças primitivas e terrenas, ancoramento humano na terra e nas funções ligadas a sustentação bem básica do corpo físico, estabilidade, estrutura.

Tipo de energia: essencial, básica, primitiva, também chamada de sexual ou libido – aqui ainda está na forma bruta, inconsciente e aparece como instinto de sobrevivência física.

Emoções negativas : medo, covardia, preguiça

Sensações, sentimentos e percepções: coragem, impulso de vida, impulso para ser

Importância: é a morada ou ‘cativeiro’ – toca  de Kundalini, o poder essencial, o fogo sagrado transformador, libertador, iluminador – Quando liberada chamamos de Kundalini Shakti é o aspecto primordial mais atuante da Shakti Suprema ou Maha Shakti

Características da Devi (deusa) ou Shakti do Chakra: Dakini – Belos braços, olhos vermelhos cintilantes. Ela é inteira respandecente, brilhando como muitos sois. Têm 4 braços, carrega na esquerda (lado feminino), um cabeça de caveira simbolizando o desapego e libertação da alma que era dominada pelo ego, o vazio e a paz. O Tridente (trishula) como poder supremo trino feminino da criação (projeção ou manifestação), manutenção ou sustentação e destruição ou transformação.  Também significa o domínio sobre o inconsciente ou feminino –  energia essencial. É uma representação oculta de uma cruz no sentido que ela representa a união da vida espiritual e material / psíquica, sendo o centro o próprio ser humano, a linha vertical ligando o poder da terra (vindo do poder do cósmos), o feminino mãe e a sabedoria do cósmos, o masculino pai e a linha vertical a ligação com todos os seres da terra.  Assim, como um oitava maior de uma cruz, é uma entrega do reino humano ao reino espiritual. Representa os três níveis de manifestação, Espírito, Alma e Ego ou personalidade e depois Consciência ou também como Pai, Espirito Santo ou Mãe e Filho. O domínio do tempo – desilusão do passado, o futuro e a estabilidade do presente. O domínio sobre o apego, a aversão e a indiferença ou seja a ignorância da verdade absoluta – A vacuidade e a plenitude ou vazio iluminado. Nas mãos direitas (lado masculino) carrega uma espada que vai se ligar aqui a idéia de atividade e coragem, realeza, destruir para constuir. Símbolo do verbo sagrado, da luta sagrada ou luta intrior entre o nosso eu inferior e superior. Representa a conquista da liberdade (depertar) e da luz; conquista da sabedoria e libertação dos apegos e expectativas, o poder de destruir o mal, cortar o obscuridade da ignorância e os nós dos condicionamentos, também e preservando a justiça ou equanimidade. Simboliza também o poder duplo de humano e espiritual e, apesar de representar mais o ego, o polo masculino, ela também se refere a dualidade feminino – masculino (quando voltada a frente ou para baixo ou fincada na terra, a espada simboliza a sabedoria ou o masculino, o atividade do cósmos e para cima, o poder, o feminino, o poder da terra e da natureza). As vezes (neste caso como existe tanto o tridente como a espada). O tridente principalmente, mas também a espada significam o vajra – raio, diamante, algo indestrutível e imortal, fogo purificador ou transformador que transforma o mundo através da destruição das aparências, condicionamentos e convencionalismos. É o signo da própria iluminação, o logos o Sol ou Consciência Suprema.  O escudo significa defesa, proteção de tudo o que é maléfico ou que tira fora do propósito real, mas também é pró ativo se estiver empunhado para cima. Também representa o universo (circular) e a Terra, as formas de vida, as belezas,  as forças. Também representa a convicção ou fé (deixar fluir). Se polido o escudo vira um espelho, a idéia de sempre se auto observar. Ele é uma arma passifica em relação a espada.

Poder: poder de enraizamento ou de corporificação

Método básico de integração da Shakti: hatha yoga com exercícios de movimentos círculares e liminiscatas com as articulações, principalmente tornozelos e joelhos (não precisa dançar exatamente apenas mover o corpo), de preferência usando o máximo de contato com o chão e utilizando oléos essenciais no ambiente (também no corpo) para ativar o olfato e como ‘oferecimento’ a Shakti e sob sons (não precisa ser música) rítmicos de percussões.

Método intermediário de integração da Shakti: Visualize as Shaktis formando um circulo de proteção e cura em volta de você em que Dakini Shakti esta bem grande a sua frente. Repita o seu bija mantra 8X e depois visualize Ela iluminando todo seu corpo e sua aura e depois, absorvendo o seu corpo em luz e colocando sua imagem no lugar do seu corpo, ou seja, você deixa de se identificar com seu antigo corpo e psique e se identifica agora com aquela Shakti, enquanto entoa seu mantra.

Sons de ativação: percussões – ritmo –

Mantra: OM DUM DAKINI SHAKTI PRAJNA SIDDHY NAMAHA

Bija Mantra do Chakra: U (dó baixo)

Bija Mantra das Pétalas do Chakra: Va Scha Sha Sam

2- Rakini Shakti – Chakra Sacral

Nome do chakra em sânscrito: Swadhistana

Significado: morada do prazer ou da satisfação

Local de sua morada: gênito-urinário (também é conhecido no sistema taoísta com Tan Tien inferior, a esfera do elixir  interior, e no japão também é conhecido como centro de Hara, que é a região do ventre) – Aproximadamente a base do chakra é na S1 ou S2.

Glândula (ligação com o corpo físico):  gônadas (no homem: testículos, na mulher: ovários) (hormônios: estrógeno, testosterona)

Partes do corpo: quadris, bexiga, útero, linfa, sangue (no homem o esperma)

Pétalas ou vórtices: 6

Cor: vermelho sangue e um pouco de branco  (se for o esplênico: púrpura / branco / azul)

Função: vitalização do corpo físico e etérico.

Tipo de energia: essencial, básica, também chamada de sexual ou libido – aqui ainda está na forma bruta, inconsciente e aparece como instinto de sobrevivência física. Aqui é o local onde a energia essencial começa a transformação em energia vital.

Emoções negativas : repressão, submissão, apego, luxuria,

Sensações, sentimentos e percepções: sensibilidade, vitalidade, receptividade, fertilidade (também relaciona-se aqui a fertilidade psíquica e mental), devoção, dedicação

Importância: transforma a energia essencial em vital

Características da Devi (deusa) ou Shakti do Chakra: Rakini –

Método básico de integração da Shakti: dança feminina como dança do ventre, cigana (todos os tipos), tantra e kundalini yoga. Cozinhar utiliando ervas, especiarias, combinando os sabores e assim, os elementos, fazendo mantras para a comida estar purificada e energizada e comer observando o sentido do paladar e identificando os sabores /  elementos com outras pessoas observando o momento de comunhão, oferecendo a satisfação do alimento e da comunhão para a Shakti.

Método intermediário de integração da Shakti: Repita o processo intermediário igual ao da Shakti anterior, porém agora, com a Rakini Shakti.

Sons de ativação: instrumentos de sopro como todos os tipos de flautas – ritmo.

Mantra: OM RAKINI SHAKTI PRAJNA SIDDHY NAMAHA

Bija Mantra do Chakra: Ô (ré baixo)

Bija Mantra das Pétalas do Chakra: Ba Bha Ma Ya Ra Lam (ou bam bham, mam, yam, ram, lam)

(Obs:  Este mesmo mantra pode ser usado para o chakra do baço ou esplênico, porém o som do bija mantra é um pouco mais aberto – Ó – ele também tenha 6 pétalas )

3- Lakini Shakti – Chakra Umbilical

Nome do chakra em sânscrito: Manipura

Significado: Cidade das jóias

Local de sua morada: Aproximadamente a base do chakra é na L1 .

Glândula (ligação com o corpo físico):  pâncreas (Insulina e glucagon) (do estômago e intestino delgado: ghrelina e o peptídeo YY3-36)

Partes do corpo: estômago, fígado, vesícula biliar,  intestino delgado, sistema nervoso vegetativo, coluna lombar,

Pétalas ou vórtices: 10

Cor: púrpura,

Função: assimilar, ‘analisar’ e armazenar a energia vital e vitalizar o corpo físico, etérico e astral. Realização de coisas materiais

Tipo de energia: energia vital.

Emoções negativas : amargura, não assimilação de conteúdos psíquicos, revolta, impaciênica, intolerância, controle

Sensações, sentimentos e percepções: grande impulso , energia de fazer, agir, constituir, empenho

Importância: armazenamento de toda a energia vital

Características da Devi (deusa) ou Shakti do Chakra: Lakini –

Método básico de integração da Shakti: karma yoga – serviço desapegado ou voluntário (também desapegado) e Concentração do olhar como em Trataka (concentrar o olhar na chama de uma vela ou lamparina), também em uma imagem da Shakti

Método intermediário de integração da Shakti: Repita o processo intermediário igual ao da Shakti anterior, porém agora, com a Lakini Shakti.

Sons de ativação: órgãos – melodia

Mantra: OM LA LAKINI SHAKTI PRAJNA SIDDHY NAMAHA

Bija Mantra do Chakra: Ã (com a boca meio fechada como se fosse um ó – mi médio)

Bija Mantra das Pétalas do Chakra: Da Dha Na Ta Tha Da Dha Na Pā Pham

4- Kakini Shakti – Chakra Cardíaco

Nome do chakra em sânscrito: Anahata

Significado: invicto, inviolado

Local de sua morada:- Aproximadamente a base do chakra é na T1 ou T2 – também é conhecido no sistema taoísta como Tan Tien Médio

Glândula (ligação com o corpo físico):  Timo (hormônio do timo) (do coração: peptídeo natriurético atrial)

Partes do corpo: coração e pericárdio, pulmão, pele, circulação do sangue

Pétalas ou vórtices: 12+2 ocultas (só são observadas pra serem ativadas, após a ativação das outras 12. Depois ainda é possível ativar outro chakra oculto, o vibuth que também só é perceptível após a ativação de todas as 14 pétalas do cardíaco. É na ativação do Vibhuti,  “Lótus de 8 Pétalas”, os 8 Poderes Místicos do Yogui )

Cor: dourado

Função: vitalização da mente concreta, da lógica. Ativação da ‘energia’ da Alma através da superação do ego,

Tipo de energia: Aqui é o local onde a energia vital começa a transformação em energia mental.

Emoções negativas: egoísmo, individualismo

Sensações, sentimentos e percepções: cordialidade, entrega, generosidade, harmonia plena com a natureza e os seres

Importância: cura interior e exterior

Características da Devi (deusa) ou Shakti do Chakra: Kakini –

Método básico de integração da Shakti:  realizar processos de cura totalmente desapegado consigo mesmo e com os outros principalmente através do toque. Bakti yoga – amor divino, entrega total a Alma e ao Espírito, desapego total do ego, viver em função dos propósitos mais sublimes, de libertação e iluminação. Mantra -yoga realizado com muita devoção (sem ainda precisar ser como música)

Método intermediário de integração da Shakti: Repita o processo intermediário igual ao da Shakti anterior, porém agora, com a Kakini Shakti.

Sons de ativação: harpa – melodia

Mantra: OM KHA KAKINI SHAKTI PRAJNA SIDDHY NAMAHA

Bija Mantra do Chakra: Á (fá médio)

Bija Mantra das Pétalas do Chakra: Ka Kha ga gha nga cha chha já jha nya ta tham

5-Sakini ou Shakini Shakti – Chakra Laríngeo

Nome do chakra em sânscrito: Vishuadha

Significado: O purificador

Local de sua morada: – Aproximadamente a base do chakra é na T1 ou T2 .

Glândula (ligação com o corpo físico):  Tireoide e Paratireóide (tri-iodotironina, a T3 e tiroxina, a T4 e paratormônio, o PTH)

Partes do corpo: garganta, boca, ouvidos, nariz

Pétalas ou vórtices: 16

Cor: azul elétrico

Função: vitalização do mental abstrato, o poder de síntese a entrada no planos superiores da Alma, além da mente comum, a ligação com o espírito.

Tipo de energia: energia mental se transformando aqui em poder suprema da consciência

Emoções negativas: depressão, isolamento, desinteresse pela sabedoria, sonolência

Sensações, sentimentos e percepções: compreensão superior, independência, comunicação, além do espaço, comunicação, síntese, abstração

Importância: comunicação interior e superior, canalização ou inspiração divina

Características da Devi (deusa) ou Shakti do Chakra: Sakini -carrega um arco, uma flecha, um laço e um aguilhão.

Método básico de integração da Shakti: Mantra yoga como kirtans, canções contemplativas, Jnana Yoga (estudos e ensino)

Método intermediário de integração da Shakti: Repita o processo intermediário igual ao da Shakti anterior, porém agora, com a Sakini Shakti.

Sons de ativação: instrumentos de metal – melodia

Mantra: OM SE SAKINI SHAKTI PRAJNA SIDDHY NAMAHA

Bija Mantra do Chakra: Ê (sol alto – médio)

Bija Mantra das Pétalas do Chakra: a ā i ī u ū Ri Rī Iri Irī e Ai o Au Am Ahm

6-Hakini Shakti – Chakra Frontal

Nome do chakra em sânscrito: Ajna

Significado: Centro de comando

Local de sua morada: pituitária –  Tan Tien superior

Glândula (ligação com o corpo físico):  pituitária / hipófise (hormônios: hipófise anterior: Prolactina (PRL) –Hormônio de Crescimento (GH) – Hormônio Adrenocorticotrófico (ACTH), Hormônio Estimulador da Tireóide (TSH), Hormônio Luteinizante (LH) Hormônio Folículo-Estimulante (FSH) e da hipófise posterior: vasopressina, o ADH / pituirina – mulheres: Ocitocina, ) (hipotálamo: o GHRH (liberação do GH), o TRH (liberação do TSH), o CRH (liberação do ACTH) e o GnRH (liberação de LH e FSH) e o neurotransmissor dopamina)

Partes do corpo: olhos e cérebro, sistema nervoso central

Pétalas ou vórtices: 2 grandes pétalas com 2X 48 pétalas: 96 pétalas

Cor:  lilás

Função: ativação da mente desperta – Budhi.

Tipo de energia: ‘energia’ ou vibração ‘espiritual’.

Emoções negativas : indiferença, frieza, vaidade intelectual, desprezo com o corpo e com sentimentos.

Sensações, sentimentos e percepções: compreensão direta, além da razão e da síntese. Percepção de integração de tudo

Importância: percepção clara, imaginação direta

Características da Devi (deusa) ou Shakti do Chakra: Hakini –

Método básico de integração da Shakti: Dhyana e Raja Yoga com yantra yoga (concentrar numa mandala sagrada) , técnicas meditativas de concentração e plena atenção.

Método intermediário de integração da Shakti: Repita o processo intermediário igual ao da Shakti anterior, porém agora, com a Hakini Shakti.

Sons de ativação: piano – harmonia

Mantra: OM HÉ HAKINI SHAKTI PRAJNA SIDDHY NAMAHA

Bija Mantra do Chakra: É  (lá alto – agudo)

Bija Mantra das Pétalas do Chakra: Ha  Ksham

7- Chaitanya Shakti (ou Radha Shakti) – Chakra Coronal

Nome do chakra em sânscrito: Sahashara

Significado: lótus da mil pétalas

Local de sua morada: Atmã – o Eu Sou

Glândula (ligação com o corpo físico):  pineal  (serotonina, enteramina e melatonina)

Partes do corpo: pineal – o centro cerebral

Pétalas ou vórtices: 960 e no interior + 12 – 1000 (infinitas)

Cor: púrpura por fora e dourado por dentro

Função: despertar e /ou iluminação

Tipo de energia: trasformação da energia em consciência

Emoções negativas: orgulho e ignorância sutis, desvio total da fonte,  do proposito de existência ocasionando até a morte completa pelo desligamento com o Esprito da Alma.

Sensações, sentimentos e percepções: percepção plena

Importância: sintonia com as todas dimensões e consciências do tempo-espaço, dissolução de limites, total abnegação, unidade e totalidade.

Características da Devi (deusa) ou Shakti do Chakra: Chaitanya / Radha-

Método básico de integração da Shakti: estado meditativo de absorção pura (somente após outras práticas de meditação)

Método intermediário de integração da Shakti: Repita o processo intermediário igual ao da Shakti anterior, porém agora, com a Lalita Shakti.

Sons de ativação: instrumentos de cordas – harmonia

Mantra: OM SRIM CHAITANYA SHAKTI PRAJNA SIDDHY NAMAHA

Bija Mantra do Chakra: I (si alto – agudíssimo)

Bija Mantra das Pétalas do Chakra: Sham

8- Síntese ou 8a superior : CIDRUPINI Shakti

Mantra: OM MA CIDRUPINI SHAKTI PRAJNA SIDDHY NAMAHA

Bija Mantra do Chakra: OM

Método intermediário de integração da Shakti: Repita o processo intermediário igual ao das Shaktis anteriores, porém agora, visualize Chaitanya Shakti a sua frente absorvendo para coração dela todas as Shaktis que aparecem num circulo em volta do coração. Agora com esta idéia de que Chaitanya integra as demais Shaktis, continue com o resto do processo de forma igual as anteriores.

Obs: Muitas vezes os sons usados para evocar a vibração dos elementos ou das Shaktis que os dirigem, são confundidos com os mantras dos chakras e também de suas Shaktis. Porém, também não há problema em usar também os Bija mantras dos elementos para os Chakras porque cada elemento está relacionado a um Chakra, mas isso se pensarmos nos planos mais densos dos veículos da consciência ou corpos vibracionais, como o corpo etérico, astral e mental superior.

– Abaixo estão umas imagens que representam estas shaktis, porém é apenas a representação antropomorfizada.

Estas Shaktis (Vitais ou dos Chakras –  a energia vital) são melhores representadas geralmente pelas Shatis ou Devis dos Chakras: (para ver em tamanho maior click com o botão direito do mouse e copie a imagem depois abra e ela aparecera bem maior)